O que é a Neuroplasticidade (ou plasticidade neural) e qual a sua importância?


Hoje venho falar um pouco sobre neuroplasticidade ou plasticidade neural. Qual sua importância? Esse é um estudo da neurociência que explica a capacidade que o cérebro possui de se remodelar, ou seja de encontrar novos caminhos para continuar seu funcionamento, remapeando suas conexões, reagindo às experiências, aos aprendizados e aos danos e afastando antigas teorias que diziam que o cérebro seria imutável.


A neuroplasticidade permite que os neurônios se regenerem tanto anatomicamente quanto funcionalmente, formando conexões sinápticas. É a habilidade do cérebro de se recuperar e se reestruturar. Essa competência está presente nas células nervosas e permite que todo o sistema nervoso consiga se adaptar a determinadas situações, como traumas e lesões. A neuroplasticidade muitas vezes deve ser estimulada realizando exercícios específicos de forma repetitiva.


Esse conceito é muito estudado pelos neurocientistas e sua aplicação é bem diversa, podendo ser utilizada no tratamento de doenças neurodegenerativas, nos procedimentos fisioterapêuticos e na psicoterapia.


Uma maneira de exercitar o cérebro, estimulando-o e adaptando-o!


É através da neuroplasticidade que novas sinapses são realizadas e assim a rede de comunicação neuronal é modificada. É por meio dessas alterações que é possível superar um trauma vivido há anos, com o acompanhamento da psicoterapia, por exemplo. Também é possível que áreas danificadas possam ser reativadas em regiões lesionadas, podendo ocorrer o alongamento dos axônios de alguns neurônios, chegando aos dendritos e aos corpos celulares de outros neurônios, promovendo a sinapse.


A neuroplasticidade é importante no fato de que ela estimula a adaptação do cérebro as mais variadas situações, fazendo com que a pessoa não perca totalmente sua capacidade de realizar determinadas tarefas, mesmo que algumas áreas do seu sistema nervoso estejam lesionadas, buscando a restauração cognitiva.


Os conceitos da neuroplasticidade podem ser aplicados em vários espaços. Por exemplo: diminuição de dores crônicas, técnicas de aprendizagem, desempenho de atletas, melhor convivência de ambientes corporativos, prevenção do envelhecimento cerebral, entre outras. A plasticidade neural também trabalha na formação de hábitos, é como ensinar o nosso cérebro como se comportar melhor.


Alguns hábitos são muito importantes neste processo!


Adotar hábitos saudáveis é um importante caminho utilizado para a redução do efeito dos sintomas, método que promove a melhora do humor e do bem-estar.


Quais seriam esses hábitos? Alimentação saudável, atividade física com a frequência adequada, hábito da leitura, aprender um idioma, aprender a tocar um instrumento musical, um novo ponto de crochê, ou seja, aprender coisas novas, que nunca fez e não só o que já sabe ou só as “obrigações”. Cada pessoa descobre o que pode e quer fazer e que possa lhe trazer satisfação e bem-estar.


Fontes:


https://doity.com.br/media/doity/submissoes/5da32959-1318-44ab-9e0f-449543cda1d7-a-estimulao-da-neuroplasticidade-por-meio-da-realidade-virtual-no-acidente-vascular-enceflicopdf.pdf


https://blog.cognitivo.com/neuroplasticidade/


Posts Relacionados

Ver tudo