O que podemos fazer por alguém que sofre

Neste mês, está em curso a campanha “Setembro Amarelo”, que é uma campanha para a conscientização sobre a prevenção do suicídio. Esse é um problema de extrema gravidade vivenciado pelo mundo todo. No Brasil, o número de ocorrência de suicídios tem aumentado significativamente nos últimos anos.

A prática de suicídio normalmente decorre de um conjunto de fatores, que levam a pessoa a buscar a própria morte. As pessoas com essa tendência podem passar, de forma gradativa, por pensamentos, planos e tentativas de colocar fim à própria vida.

É muito importante reconhecer e entender esses fatores. Tendemos a negar ou não aceitar que algo não está bem com uma pessoa próxima a nós e que apresenta esse tipo de problema, evitando falar sobre o assunto e sobre os riscos associados a esses fatores. Porém, quando se observa que alguma coisa não está bem e se percebe na pessoa algum indicativo da falta de vontade de viver, é recomendável, quando se tem abertura, perguntar diretamente se ela tem vontade de morrer. Assim, a pessoa poderá se sentir acolhida, percebendo a possibilidade de aliviar a tensão e a angústia pelas quais está passando. Dessa forma, pode-se proporcionar abertura para que ela encontre a ajuda adequada.

Fique atento aos SINAIS DE ALERTA:

- Mudanças bruscas de comportamento

- Cansaço – Exaustão emocional

- Tendência a se isolar

- Abandono de atividades habituais

- Uso de álcool ou outras drogas

- Sono irregular – excesso ou falta

- Depressão – Tristeza constante

- Ansiedade

- Problemas sociais, financeiros

- Baixa auto estima

- Episódios de Bullyng

- Perda de energia – Desânimo

- Falas ou cartas de despedidas

- Relatos de que ouve vozes mandando que se mate

- Diagnósticos de distúrbio mental

- Abuso sexual

Fique atento às FRASES DE ALERTA:

- Eu preferia estar morto

- Eu não aguento mais essa vida

- Eu sou um peso para os outros, não sirvo para nada

- As pessoas serão mais felizes sem mim

- Não tenho por que continuar vivendo

- Já vivi o bastante

- Minha vida não tem nenhuma importância

- Ninguém sentirá minha falta se eu morrer

- Não sei por quê nasci

- Sinto vontade de sumir

Como posso ajudar?

- Escute a pessoa atentamente sem julgamentos

- Incentive a pessoa a buscar ajuda profissional

- Procure apoiar o tratamento

- Observe os comportamentos da pessoa

- Avalie a gravidade da situação de maneira cautelosa

- Dê suporte e apoio para que a pessoa siga a vida

- Procure não deixar a pessoa sozinha

- Buscar ajuda nos serviços de saúde mental

Psicólogos e psiquiatras poderão fazer o diagnóstico e indicar o melhor tratamentos para cada situação.

O Centro de Valorização à Vida (CVV – 141 ou 188)

“O único transformador, o único alquimista que muda tudo em outro, é o amor. O único antidoto contra a morte,

a idade, a vida vulgar é o amor.” (Anais Nin)

Um pedido de Atenção para o que podemos fazer por alguém que sofre.

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle

© 2018 por Marli Borges. Criado por G7 PRODUÇÕES.