Aprenda a se cuidar antes de cuidar o outro

15 Feb 2019

 

 

Podemos iniciar nossa reflexão pensando nas explicações de uma aeromoça no avião antes da decolagem. Alguém se lembra? Ela diz: ”... quando caírem as máscaras, coloque a que está em sua frente primeiramente em você e só depois coloque na criança ou em outra pessoa que necessitar de ajuda”.
 

E porque será que ela diz isso? Porque se você não estiver bem, não terá como ajudar o outro. E se insistisse em ajudar o outro primeiro, provavelmente, os dois necessitariam de ajuda.

 

A mesma lógica se aplica na situação onde uma pessoa tem que cuidar de outra por qualquer motivo, doença ou velhice, por exemplo. É importante nessa situação que a pessoa que cuida não se descuide de si mesma.

 

São vários os modos de “estar cuidado”, entendendo primeiramente que não é egoísmo e nem só se concentrar em suas necessidades. É simplesmente se incluir nos cuidados, ser mais generoso consigo mesmo, buscando sentir um bem-estar para realmente ter condições de se doar, de ter paciência, de saber ouvir, de ter o equilíbrio para fazer o que a situação requer naquele momento.

 

Quando se está esgotado, nos limites das forças físicas e psicológicas, encontrar esse equilíbrio é quase impossível para qualquer ser humano. Esse esgotamento normalmente é resultado de muitas obrigações, muitas tarefas, muitas interrupções, muita ansiedade, decisões que têm que ser tomadas sem muitas vezes não ter com quem dividir as responsabilidades, pensamentos invasivos, sono sem qualidade etc. Pouco ou nenhum momento prazeroso. Nenhuma paz interior.

 

É importante ter consciência que um cérebro cansado responde (age de forma diferente) e tem percepção negativa da realidade. É muito comum que a tendência seja se encolher em um canto solitário do desânimo, onde tudo perde sua razão de ser, perde seu brilho, sua espontaneidade. Faz com que a pessoa se sinta culpada por às vezes perder a paciência.

 

Esse é um aspecto que invariavelmente leva as pessoas a cometer erros e a pensar que esse esgotamento se deve, em essência, a falhas de  suas decisões, de seus fracassos e de suas decepções. E essa não é a realidade dos fatos. Muitas vezes, o cansaço é o resultado direto de um volume excessivo de tarefas e atividades que são assumidas sem que a pessoa se perceba disso. Nesses momentos recomenda-se reencontrar/reconectar consigo mesmo, dando permissão e saindo do aprisionamento em que se encontra, em camadas de preocupações, auto exigências, pressões, obrigações e ansiedades. Muitas vezes, as pessoas se esquecem completamente que cansam, sofrem e têm suas próprias necessidades...
 

Trago, com relação a esses pontos, algumas reflexões, tais como, se permitir a estar e ser você. Se pergunte – O que me identifica? -  O que me faz feliz? O que gosto e o quero fazer? Quem eu amo? O que realmente estou fazendo por mim e pelas pessoas que amo?
 

Ainda, ser realista e aproveitar o tempo sem colocar pressão em si mesmo, sem exigir que tudo seja perfeito. Sabendo que se você se sentir bem consigo mesmo esse bem-estar será expandido à pessoa que precisa do seu cuidado.

 

E porque não pedir ajuda? Ah! Você pode pensar, mas não tenho a quem pedir ajuda? Será que não? Será que não vale a pena abrir as possibilidades? Realmente elas não existem? Você ainda poderá perguntar como vou me cuidar se não tenho tempo para isso?

 

Se cuidamos por amor temos que demonstrar esse amor primeiro a nós mesmos e nos cuidarmos, pois só assim teremos realmente condições de demonstrar o amor ao outro. E ser eficiente nesse cuidado.

 

Se cuidamos de quem nos ama, essa pessoa quer nos ver bem, não quer sentir que está dando trabalho, que está atrapalhando e que está fazendo com que nos adoeçamos. E muito menos gostaríamos que ela se sentisse assim. Então, o alimento para estarmos bem é ter um tempo de qualidade para nós mesmos, se não dá para ter quantidade que seja um tempo de qualidade, momentos prazerosos, alegres, que realmente fortaleçam a energia que está enfraquecida com tanto desgaste. Esses momentos devem trazer paciência, tranquilidade, descanso, bom humor.

 

Entenda que mesmo tendo que cuidar do outro você merece se auto cuidar. Todo ser humano tem os seus limites que devem sempre ser respeitados. Não é nada fácil, mas é possível se cuidar e encontrar o equilíbrio para alcançar com êxito o propósito de cuidar do outro.

 

Ainda, se permita a ser menos exigente consigo mesmo.  

 

Share on Facebook
Please reload

Please reload

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle

© 2018 por Marli Borges. Criado por G7 PRODUÇÕES.