Reflexão do dia: Escolhas

20 Apr 2018

Na vida, o tempo todo estamos fazendo escolhas, envolvendo “coisas” materiais, sentimentais, situacionais, no trabalho, pessoais, das mais simples e cotidianas às mais complexas.

 

No entanto, é interessante observar que a grande maioria de nós, no decorrer de nossas vidas, não nos damos conta de que fazemos essas escolhas.  E o mais impressionante é não entendermos que ao optarmos por não escolher já estamos fazendo escolhas.

 

Mas, por que será que é tão difícil tomar consciência desse comportamento de escolher? Algumas vezes, até percebemos que fazer uma escolha será fundamental para alcançarmos um sonho, realizarmos um projeto ou buscarmos algo que trará a nossa felicidade. E, quando nos conscientizamos que fazer uma escolha será importante para nossas vidas, buscamos ter uma garantia de que estamos fazendo a melhor escolha. Garantia que não é possível ter no momento de fazê-la, pois só saberemos o resultado, com o passar do tempo.

 

Como disse anteriormente, até não escolher é uma escolha. O que devemos fazer é buscar fazer o melhor. Quando nos propomos a fazer o melhor, o melhor será feito. Com o que temos de melhor no momento. E sempre podemos aprimorar.

 

A vida é assim, às vezes acertamos e às vezes erramos ao escolher. Se acertamos na escolha, ótimo! Muito bom! Se erramos, devemos pegar como aprendizado e seguir fazendo escolhas pois, querendo ou não, é o que sempre estamos fazendo, mesmo que inconscientemente.

 

E como lidar com a incertezas das nossas escolhas? Bem, o mais importante não é a situação, mas o que fazemos com ela.  E aqui, faço um parêntese: Observem que muitas vezes nossa tendência é nem darmos conta da boa escolha que fizemos. Devemos ser mais generosos conosco, reflitam um pouco sobre isso. Falaremos sobre essa questão em outra oportunidade.

 

Porém, se a escolha não foi boa, aflora vários sentimentos ruins, como arrependimentos, fracasso, impotência, culpa... e fica muito difícil lidar com esses sentimentos, tende a nos trazer adoecimentos, as vezes até depressão ...

 

Cada pessoa tem o seu jeito de lidar com as dificuldades que a vida apresenta, e aqui estamos falando das dificuldades que temos com nossas escolhas feitas.  Cada pessoa, pela a sua forma de ver o mundo, tem sua maneira de resolver as dificuldades.  Não existe receita “certa” para todos. Cada pessoa busca seus próprios recursos, suas estratégias para lidar da melhor forma com as adversidades que a vida apresenta e muitas vezes é aí que o psicólogo pode auxiliar, ajudando a pessoa a ter acesso a esses recursos que não estamos conseguindo alcançar sozinhos, a buscar estratégias que somos capazes de traçar, mas no momento nos sentimos incapazes de fazê-lo. E aqui convido para algumas reflexões:

 

Reflexões:

 

Desistir? “Deixar a vida levar? O que fazer? Deixar de escolher? Lembrando que deixar de escolher já é uma escolha e tudo que fazemos tem consequências ...

 

Perceber os sentimentos que afloram? Se arrependimentos, fracassos? No momento que fez a escolha tinhas argumentos concretos para acreditar na escolha feita? Lembre-se que o fracasso só existe quando desistimos, o resto é resultado que pode ser modificado. Qual a expectativa que criei? Devo mantê-la?  Culpa? Tente substituir a culpa pela a responsabilidade. Verifique qual a sua responsabilidade na situação e perceba se podes fazer melhor com o que tens.

 

O fato é que estamos sempre fazendo escolhas.

 

O que nos faz pensar que a responsabilidade da nossa vida só a nós pertence.

 

Devemos estar atentos as escolhas que fazemos para nossas vidas.

 

Em um primeiro momento pode parecer muito pesado! Porém, olhando de perto pode ser bastante libertador.

 

Share on Facebook
Please reload

Please reload

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle

© 2018 por Marli Borges. Criado por G7 PRODUÇÕES.